Médico em Casa

Vacinação Contra COVID em Crianças

Entrevista com o médico Clínico Geral
Dr. Euclides Cavalcanti
CRM/SP: 97.382

 

– Formado em Medicina pela Faculdade de Medicina da USP.

– Residência em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

– Editor e fundador do site LinksMedicus.com, portal com alertas sobre os artigos com maior impacto na prática clínica.

 

Silmara Biazoto

 

Portal Médico em Casa - Estamos vendo um avanço grande na vacinação, na sua opinião ainda vai demorar quanto tempo para não termos mais casos de Covid no Brasil?

Dr. Euclides Cavalcanti - O brasileiro tem uma vantagem, ele gosta de vacina. A aceitação é muito maior que na Europa e Estados Unidos. Eles estão adiantando esse calendário, quando a vacinação estiver bem adiantada, em setembro e outubro, a pandemia estará mais controlada. Eu acho que vamos ter um final de ano muito bom, para nós, brasileiros.

 

Portal Médico em Casa - Você recomenda a vacina para criança?

Dr. Euclides Cavalcanti - Tem muitas coisas a serem consideradas nesse momento. Primeiro a mortalidade da Covid na criança é muito baixa e mesmo internações em UTI são muito menos frequentes. A criança não fica com a Long Covid tão frequentemente como os adultos. Então, assim, vai indicar uma vacina para alguém que é de baixo risco?

Agora outra coisa para se discutir é que, em outros países, nem os profissionais de saúde e idosos estão vacinados. Usar as vacinas disponíveis para vacinar crianças antes que isso tenha sido feito é eticamente complicado.

Uma outra coisa ainda é que talvez o benefício individual para essa criança de tomar a vacina não seja grande, mas o coletivo é grande, do ponto de vista de sociedade é bom que as crianças sejam vacinadas. Tem países que estão esperando mais um pouco, mesmo com disponibilidade da vacina, estão esperando para ver.

 

Portal Médico em Casa - Essas vacinas são seguras para as crianças do ponto de vista de pesquisas e estudos nessa população, para saber se não vai trazer uma doença futura ou alguma coisa assim?

Dr. Euclides Cavalcanti - Eu diria que são seguras, os casos de efeitos colaterais são muito raros. Por exemplo, se tem 1000 ou 2000 mil casos de miocardite, mas se vacinou milhões de crianças, essas miocardites, a maioria delas foi leve. Será que existe um efeito danoso em longo prazo? É possível, e aí tem muita incerteza também.

Clique e acompanhe também outros temas dessa entrevista:

Novos remédios no tratamento da COVID

Para que serve o Oxímetro?

Danos colaterais do Kit COVID

Deixe um comentário

Fechar Menu